SÃO JOÃO D’ALIANÇA – Débora Domingues dá início ao programa de recuperação e reflorestamento de nascentes.

Roberto Naborfazan**

Alunos da rede pública plantam mudas de árvore nativas junto a nascente Olhos D’Água da Marçala.

Já em seu discurso de posse, a prefeita Débora Domingues lembrava a todos o compromisso que tem com a preservação ambiental e, consequentemente, com a manutenção da vida no planeta. Na ocasião a prefeita frisou que as nascentes em São João D’Aliança estavam sendo alvo de diversas agressões, e que isso não se restringia a área rural. Débora apontou que na área urbana existem nascentes que necessitam urgentemente de intervenções, sob pena de desaparecimento, como tantas outras e que, não por acaso, o município de São João D’Aliança já foi denominado de Olhos d’Agua.

A prefeitura está elaborando projeto de engenharia para a construção de uma praça que proteja a nascente Olhos D’Agua da Marçala.

Logo no início de sua gestão, através de estudos e diagnósticos, Débora determinou ações que gerassem o programa de Recuperação e Reflorestamento das nascentes na área urbana. Entre os objetivos do programa estão o cadastramento de todas as nascentes no perímetro urbano do município, e a recuperação, através de parcerias público privada, do maior número possível de minas d’água.

Nascentes da Lagoinha e Olhos D’água da Mariana também estão entre as que serão recuperadas.

O trabalho foi iniciado pela nascente Olhos d’Agua da Marçala, localizada ás margens da GO 118, no centro da cidade, com obstrução da passagem de veículos e a plantação de mudas nativas. O trabalho será continuado com a plantação de muito mais mudas, além da realização de um projeto paisagístico, com a construção de uma praça, visando melhorar o aspecto físico da localidade. A comunidade encampou o projeto e alunos da rede pública tem auxiliado na plantação das mudas de árvores nativas.

Nascentes da Lagoinha e Olhos D’água da Mariana também estão entre as que serão recuperadas.

Na nascente Olhos d’Agua da Mariana o trânsito de veículos também está impedido, o local será isolado e feito o reflorestamento. A meta da administração municipal é, em médio prazo, transformar o local em parque municipal, destinado a visitação e a aplicação de aulas de preservação ambiental.
Outra nascente localizada no perímetro urbano é a conhecida “lagoinha”, que também será alvo de intervenções no sentido de preservá-la.

Prefeita Débora Domingues – Recuperação das nascentes é compromisso com a população e com o meio ambiente.

O projeto tem prazo de execução de 6 (seis) anos, e envolverá o trabalho de preservação ambiental e campanhas de conscientização ambiental na preservação do meio ambiente, especialmente junto aos alunos da rede pública de ensino.

**Com dados da assessoria de
comunicação da prefeitura.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *