SERVIÇOS BANCÁRIOS – Diretoria da Caixa Econômica Federal não cumpre compromisso e desativa PAE de Alto Paraíso de Goiás.

Sem a agência do Banco do Brasil, destruída em assalto praticado por bandidos integrantes do Novo Cangaço, Alto Paraíso de Goiás tem agora sua economia prejudicada devido a decisão da diretoria da CEF em desativar o Ponto de Atendimento Eletrônico (PAE), alegando redução de despesas.

Roberto Naborfazan

Martinho Mendes e comitiva com Ademir Losekkan ( primeiro a esquerda) após reunião na sede da CEF em Brasília.

Após recebimento de E-mail da Coordenação de Logística/BR – Ativos Imobiliários da Caixa Econômica Federal, comunicando o fechamento do Ponto de Atendimento Eletrônico (PAE)/ Equipamento Eletrônico (ATM) de Alto Paraíso de Goiás, Alegando redução de custos, seguindo as novas diretrizes da empresa pública federal, o prefeito do município, Martinho Mendes da Silva, encaminhou, no dia 11 deste mês de julho, ofício ao presidente da instituição federal, senhor Gilberto Magalhães Occhi (veja cópia do ofício abaixo), com argumentações que retratam a importância da manutenção do PAE na cidade.

Equipe enviada pela Caixa Econômica Federal isolou e desativou o PAE instalado na praça Virgilio Rodrigues (praça do Skate).

Dois dias depois, 13 de julho, Martinho Mendes, acompanhado do seu chefe de gabinete, Moisés Nunes Neto, do presidente da Câmara de vereadores, Marlony Bernardes, e do senhor Marcelo, assessor de deputado federal pelo DF, Roney Nemer, foi recebido pelo Diretor Executivo para clientes e canais da CEF, Ademir Losekann, que afirmou resolver o assunto até o dia seguinte, dia 14, visto que entraria de férias naquela data.

Para surpresa do prefeito e de toda a comunidade Alto-Paraisense, na quarta – feira, 19, cartazes fixados no PAE anunciavam sua desativação na segunda-feira, dia 24.

Por determinação do prefeito Martinho Mendes, o chefe de gabinete, Moisés Neto, fez contato com a Diretoria Executiva para clientes e canais da CEF na sexta-feira, 21, quando foi atendido pelo senhor Rodrigo Eduardo Mello Oliveira, que responde interinamente pelo setor.

Rodrigo Mello assegurou então que manteria o PAE em funcionamento por mais quinze dias, ou seja, até o dia 06 de agosto, para não prejudicar o atendimento aos empresários, aos turistas e a comunidade como um todo, no período de alta temporada, e que o prazo iria coincidir com o retorno do senhor Ademir Losekann de suas férias.

Acreditando no compromisso assumido, o prefeito Martinho Mendes declarou em um programa da rádio comunitária local que estava buscando negociações com a diretoria da CEF e que o PAE funcionária até a data citada (06/08). Na tarde do mesmo dia 24, sem procurar ou comunicar a administração municipal, equipe enviada pela Caixa Econômica Federal isolou e desativou o PAE  instalado na praça Virgilio Rodrigues (praça do Skate), ignorando os protestos de moradores, principalmente os empresários, e turistas que assistiram impotentes a desativação de importante serviço por parte de uma empresa pública federal.

Novamente contatada, assessoria da Caixa informou que o caminhão oficina já havia sido enviado e não teve como cancelar a ação.

“Lastimo que todos os esforços por nós realizados e os compromissos conosco assumidos pela direção da Caixa Econômica Federal tenham sido desconsiderados em nome de uma política de redução de custos. Todo o funcionalismo público, que recebe e realiza suas transações bancárias, esteja sendo prejudicado dessa forma, assim como os empresários, que perdem clientes e sofrem prejuízos com essa medida tomada pela direção da CEF. Não temos, enquanto gestor do município, poder de decisão, que é de inteira responsabilidade da diretoria da Caixa Econômica Federal. Mas vamos lutar com todas as forças para reverter essa situação que tanto prejudica financeiramente a economia de nosso município” Desabafa o prefeito Martinho Mendes.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *